segunda-feira, 23 de junho de 2014

Acender o fogo da paixão.


Tanta coisa para falar, não sei onde começar
Falar de um sentimento é como querer explicar o vento
Não sei de onde vem, para onde vais, mas não passa indiferente
Um mistério sem explicação, chega sem pedir permissão
Um dia você chegou e acendeu uma chama
Que foi crescendo, dia a dia aumentando


De repente pegou fogo
Não deu para conter, não deu para correr, tomou conta de mim
Mesmo sem poder, mesmo sem dizer, só queria amar você
Não planejei, não escolhi, não tive culpa
Não sou de brincar com fogo, não sou louco
Mas fico me censurando

Será que está errado me sentir tão bem do seu lado
Por que não te conheci antes? Por que tem que ser assim?
A gente às vezes se cobra tanto, fica se maltratando
E tudo isso para que? Se tudo passa voando
Não entrego os pontos fácil, não sei correr atrás de um sonho
Mas também não sou tão forte assim
Não super estime meu coração, ele sente, e muito
Não sei se saberei sorrir, não sei se saberei sonhar
Agora uma coisa eu percebi, é que sei pensar
E em um desses pensamentos vi como a vida é injusta

Faz sorrir a quem deveria chorar e
Chorar quem deveria sorrir
Não sei se iremos nos ver tão cedo
Mas quando nos encontrarmos

Que eu saiba sorrir, que eu saiba sonhar
E não deixe de pensar, pois só assim serei feliz
E poderei fazer outras pessoas felizes também.

De: Fátima Araujo.