domingo, 2 de agosto de 2015

O tempo a beira mar.

Adicionar legenda
Conclua-me como sua nua vagando pelo porto do seu corpo
Absorvo no prazer do gozo jorrando em cima o delírio do
Desejo que vai escorrer em meu beijo. Minha boca sussurra,
Meu homem, meu paraíso, meu infinito meu amor.

Transborda-me do amor que suplanta pela pele do desejo e
Inunda-me do mais puro prazer. E se eu me rastejar pelo seu
Tapete despindo-me exigindo ou sucumbindo ao desejo do seu
Cheiro. 
Se eu adorar seus pés ajoelhar a sua frente escorrer meu
Amor com meus lábios em todo seu prazer desfrutar.

E se eu me jogar no chão tantas vezes recebeu nossos corpos
Molhados e saciados, implorar pelo seu peso roçando meu
Quadril a mil e a devagar demora de amor. E se eu aparecer
Agora na sua porta... você me deixa entrar?

Seu toque paralisa a brisa que sobre esse quarto, retrato na
Parede se conjugam em verbos plurais de nós dois. E agora
Meu corpo geme e treme por você. Em infinitos desejos de
Parar o tempo a cada vez que nós nos fazermos um. Tempo.
Retrato. Toque. Eu Você Nosso.


Estou sentada a BEIRA mar vendo você voar pra longe
Se esconde choro, imploro não me deixa afogar-me
Salve-me vem salvar volta pra beira mar do meu mar.
Enquanto segue em frente, deito-me maliciosa em teu
Leito, sentindo teu corpo quente: diante das tuas mãos, tudo aceito...


Roubas meus seios da minha roupa, acariciando-os com intensos beijos,
Deixando-me completamente louca, abrindo-se para ti a flor dos
Meus desejos... Sou só desejo, sou toda tua...beijo-te inteiro com
Sofreguidão, enquanto deixas-me totalmente nua, provocando em
Meu corpo espasmos e gemidos, embalo com lambidas tua excitação
Até nos tornarmos um só em todos os sentidos...!