sábado, 2 de maio de 2009

NOITE


Está frio?como eu vou chamar este amor?
Ausência que um dia foi,desatenta ao
Passado que sonhei,trago agora meu
Sangue em outra noite fria de amor.

Chama-se amor ausente nesta noite fria de
Amor como eu posso te queimar,como
Meu sangue que escala o caminho
De alguém que agora eu sei.

Sabe que uma noite fria a Estela da manhã
No caminho,no consolo do amor
Que um dia não suportou.

Nesta noite fria,como eu vou te chamar
Amor se nem o teu nome eu sei mesmo
Assim trago agora meu sangue queimando de amor.
Autora: Fátima Araújo.